quarta-feira, 8 de junho de 2016

IPCA x IGPM

    Nesse post vou comentar sobre as diferenças entre IPCA e IGPM. Meu objetivo é mostrar qual dos 2 é melhor para você atrelar sua aplicação.



                Primeiramente, já existe um certo preconceito e uma máxima muito falada de que o IPCA, por ser um índice calculado pelo IBGE e o número oficial da inflação no Brasil, é objeto de maquiagem e alteração, visando esconder a inflação real, especialmente em momentos em que ela sobe bastante. Já o IGPM na prática deveria ser mais confiável e isento, já que é calculado por uma universidade conceituada, que é a FGV, e possui um longo histórico (é calculado desde 1989). Por essa confiança do mercado o IGPM é popularmente conhecido como a “inflação do aluguel”. Vamos ver se isso pode ser verdade.
                IPCA significa Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo e é calculado pelo IBGE desde 1979. Busca medir a inflação das pessoas com renda entre 1 e 40 salários mínimos e é calculado apenas em algumas regiões metropolitanas. É composto da seguinte forma:

Item
Peso
Alimentação
25,21%
Transportes e Comunicação
18,77%
Despesas Pessoais
15,68%
Vestuário
12,49%
Habitação
10,91%
Saúde e Cuidados Pessoais
8,85%
Artigos de Residência
8,09%

                Já o IGPM significa Índice Geral de Preços do Mercado e busca replicar a inflação para toda a população, sem níveis de renda. É composto por 3 índices, sendo essa a divisão:

Item
Peso
IPA
60%
IPC
30%
INCC
10%

                Apenas para conhecimento, segundo a FGV, o IPA, que possui o maior peso, “registra variações de preços de produtos agropecuários e industriais nas transações interempresariais, isto é, nos estágios de comercialização anteriores ao consumo final.”
                O que eu fiz foi compilar todos os dados de ambos os índices desde 1995 (a partir desse ano pois inflações de 10.000% não iriam ajudar essa análise em nada) para analisar e tirarmos algumas conclusões. Primeiramente o gráfico:




                Olhando o gráfico já podemos tirar 2 conclusões, 1) o IGPM sofre muito mais volatilidade, enquanto o IPCA é mais constante; e 2) ambos sempre seguem a mesma tendência.
                Dado isso, vou expor mais alguns dados obtidos com essa série histórica:

- Dos 22 anos que estamos analisando, o IPCA foi maior em 9 anos, enquanto o IGPM “ganhou” em 13 anos;
- A maior variação do IGPM foi de 25,3%, em 2002, e a menor -1,71%, em 2009;
- A maior variação do IPCA foi de 22,41%, em 1995, e a menor 1,65%, em 1998;
- O IGPM acumulado de 1995 até 2016 é de 515%;
- O IPCA acumulado entre os mesmos anos é de 370%.

Conclusão

                Essa dúvida me surgiu quando vi o mesmo banco oferecendo LCI a IGPM+6% e IPCA+5,9%, não entendi por que o título atrelado ao IPCA estava pagando um prêmio a menos, então decidi investigar se ele tende a render mais que o IGPM, mas a resposta é não: um título atrelado ao IGPM tende a render mais ao longo do tempo, pois, apesar de sofrer uma volatilidade bem maior, numa amostra de 22 anos rendeu 39% mais que algo atrelado ao IPCA.
                Importante observar também que se há alguma maquiagem no cálculo do IPCA, ela é bem sutil, pois ao longo dos anos ambos os índices se movem de forma semelhante, apesar da maior intensidade do IGPM. Por mais incrível que possa parecer, os números que mais se descolam não são durante o governo do PT.
                Ou seja, apenas aceite um título atrelado ao IPCA se este oferecer um prêmio de 1,5% ao ano a mais que o mesmo título atrelado ao IGPM, pois esta é a diferença entre as suas médias históricas.


14 comentários:

  1. Trabalhador do mercado: Maquiagem ocorre da seguinte forma.
    Represando preços ADM , energia, gasolina etc sempre que economista heterodoxos adotaram estratégia de controle sobre preço ADM, ocorreu que determinado momento preços sofrem um efeito catapulta.
    Anos 85, 2002,e 2015 <<< Mesma estratégia mesmo efeito observado.
    IPCA reflete uma média sobre uma cesta de serviços " para efeito matemático preciso convém calcular inflação pessoal, muitas vezes nossos gastos se concentram mais um determinada cesta do que nas demais.
    IPCA geral calculado em cima de uma média em todo Brasil, pode-se também trabalhar com uma média regional, acredite existe diversas variações em determinadas regiões.

    IGPM seria melhor que IPCA afinal?
    Sempre que governos populista usam de estratégias heterodoxas grandes investidores& fundos de investimos internacionais tiram dinheiro do Brasil catapultando dólar para estratosfera, ocorre também um efeito muito sinérgico em relação taxa selic americana manipulada pela FED.


    IGPM oscila mais em momentos de crise por ter diversos itens atrelados ao cambio, observe na linha histórica aonde ocorre maiores oscilações " Crises" de posse deste dado plote um gráfico histórico nas crises percebendo grandes correlações.


    Resumo da obra inflação maquiada não reflete de forma alguma no índice, mas sim na expansão monetária em cima do imposto que incide sobre correção do mesmo ou seja imposto inflacionário " Quanto maior inflação maior tende a ser incidência do imposto inflacionário"

    Sempre dei preferência para IGP-M embora IPCA seja muito usado pelo mercado de forma geral.

    Se algum momento observo contrato atrelados IGP-M vs IPCA conhecendo economia no Brasil não pensaria duas vezes ao atrelar meus investimentos ao IGPM.








    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mestre dos Dividendos, muito obrigado pela contribuição, post com muito conteúdo e informações relevantes.

      Quando eu comentei sobre maquiagem de inflação, quis me referir aos índices, pois sim, temos manipulações descaradas, inclusive uma delas quebrou a Petrobrás.

      Eu quis dizer que em relação ao IGPM, o IPCA não parece sofrer nenhuma grande pressão do governo, pois seus movimentos são sempre bem parecidos (e embora o valor acumulado seja bem relevante, isso representa menos de 1,5% ao ano e está bem concentrado em alguns poucos anos).

      Excluir
  2. Excelente texto TMF,

    Era uma dúvida que eu ficava, normalmente se fala muito do IPCA para aplicações financeiras, e IGPM servindo mais para aluguéis (incluindo alguns FIIs c/ menor número de aplicações atualizadas por este indicador).

    O gráfico nos deu uma ideia clara das diferenças.

    Abraço

    ResponderExcluir
  3. TMF, encontrei o seu site no Google, porque estava diante da mesma dúvida! Já te adicionei, depois me adicione também, por favor.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pelo trabalho!, objetivo e direto de quem sabe pesquisar informações relevantes para a vida econômico e financeira

    De: Mais amigo na luta pela independência financeira

    ResponderExcluir
  5. Adorei.... Era essa exatamente a minha dúvida. Todo mundo só fala em IPCA mas a taxa com IGPM fica melhor.

    ResponderExcluir
  6. Exato.

    O governo deve ter percebido isso e parou de emitir NTN-C, que era indexada ao IGPM hahaha

    ResponderExcluir
  7. Boa tarde,

    Se eu entendi direito a diferença, é melhor considerar o IGPM se o retorno for de minha comveniência, ou seja, eu tenho um retorno maior, mas se eu estiver do outro lado da mesa, negociando um pleito de reajuste, devo considerar i IPCA para reajustar certos insumos já que nesse momento ele me é conveniente por ser menor?

    ResponderExcluir