quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Inversão de valores: Pichações

Vocês devem ter ouvido falar nos últimos dias que o novo prefeito de São Paulo iniciou uma nova operação na cidade, chamada "Cidade Linda".

Pois bem, o propósito é literal, ele quer transformar a cidade totalmente abandonada que herdou de um dos piores prefeitos da história da cidade, o Haddad, em algo no mínimo tolerável.

Começou com corte de grama, pintura de meio fio, limpeza de calçadas, enfim, coisas pequenas...até que chegou nas pichações.

E qual não foi a surpresa geral quando ele começou a limpar as pichações? Óbvio, muitas e muitas reclamações...na hora a turma do "quanto pior, melhor" já começou a agir.

O que mais li como um argumento contra essa limpeza foi que o prefeito estaria tirando a voz do povo, que a pichação é uma forma de se expressar através da arte.

Vejam só como esse prédio ficou muito mais bonito com a arte das ruas.

Vejam esse vídeo, retrata com perfeição como são quase todos os pichadores:



É surreal.

E na boa, pichação, grafite, não importa o nome que deem pra isso, se você não tem autorização pra fazer, é crime, não tem nada de arte. Sou 100% a favor da nova proposta do prefeito, de destinar alguns locais pra que quem quer fazer isso, faça sem causar danos ao patrimônio público.

São pequenas coisas, pequenas atitudes e gestos, como uma parcela relevante da população defendendo vagabundos que saem por aí sujando não apenas o patrimônio público, que já seria ruim o bastante, mas também o patrimônio privado...aquele mesmo que o pequeno comerciante mantém, onde a senhora aposentada mora ou então naquele restaurante que emprega 8 pessoas.


Essas coisas que me deixam pessimista com o futuro desse país...mas ao mesmo tempo esse caso me deixou otimista, pois eu diria que 90% da população apoiou a iniciativa e isso representa algo bom.

É a população de bem, trabalhadora, erguendo sua voz e dizendo aos vagabundos de plantão que o país não é deles, que não é essa baderna toda que estão querendo fazer parecer.

11 comentários:

  1. Ótimo post!

    Concordo contigo. Atitudes pequenas, mas que não podem ser deixadas de lado. Certa vez, um filósofo alemão - não lembro o nome, mas não era comunista, rs - disse que um dos sinais de decadência de uma civilização é quando a linguagem vai ficando empobrecida. Empobrecida pela própria população, que se presta a evitar usar os termos "mais corretos" por preguiça.

    Acho que há, senão uma correlação, uma certa comparação com as cidades, com nossa sociedade. Se deixarmos as pequenas coisas de lado, perderemos o senso de cidade...

    Abraço!


    Anderson

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito Anderson...a decadência das cidades não vem do nada, ela vai se instalando através de pequenos sinais, que vão ficando cada vez maiores.

      Excluir
  2. Pixação, grafite ou qualquer outra intervenção no patrimônio privado ou público é puro vandalismo. Não tem que dar moleza, eles que comprem ou faça m seus banners para protestar.
    Qual é o resultado efetivo de um protesto/expressão desse tipo? Nada util... vadios, vão trabalhar se querem melhorar suas vidas.

    ResponderExcluir
  3. Assino embaixo! Também detesto esse vandalismo. Que comprem telas e "expressem sua liberdade" nela, tal como fizeram os grandes nomes do mundo artístico.

    ResponderExcluir
  4. Acredito que seja uma das coisa que não da pra evitar, pelo menos em curto prazo, mas qualquer movimento nesse sentido tem quer ser aplaudido de pé! Mas essa inversão de valores realmente assusta! Belo post!
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, no curto prazo ainda veremos coisas como "você pinta eu picho, vamos ver quem tem mais tinta".

      Mas pro médio/longo prazo é uma ótima ideia.

      Excluir
    2. Realmente, capaz de surgir um movimento só para sujar tudo novamente! O bom vai ser quando ele abrir para os grandes nomes se expressarem nas ruas, aí sim teremos arte de verdade, aqueles murais do Kobra, por exemplo!

      Abraço!

      Excluir